Log in

Disque Denúncia da Defesa Social é ‘braço direito’ da polícia alagoana

  • Published in Brasil

Nos últimos meses, a imprensa reportou algumas ações da segurança pública do Estado que resultaram em prisões e chamaram a atenção dos alagoanos. Entre elas, a do jovem conhecido como ‘Palhaço da Coca’, que fez vídeos em redes sociais empunhando armas e provocando a polícia, bem como a do oficial de justiça suspeito de praticar atos de pedofilia.

Em ambas as situações, além do trabalho efetivo da corporação, outro elemento foi indispensável para a elucidação dos crimes: a participação da sociedade, por meio das ligações feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria de Defesa Social e Ressocialização.

No ar desde 2011, a ferramenta funciona de maneira integrada. As polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros, ficam à disposição da população de Alagoas para registrar denúncias de possíveis irregularidades por todo o estado, 24h por dia. E com a garantia do sigilo. Em todo e qualquer contato realizado, a identidade do denunciante é totalmente preservada.

“É a principal premissa do 181, o sigilo. Nossa intenção com essa ferramenta é poder ajudar a sociedade, bem como preservar a integridade de quem nos fornece as informações. Estamos aqui para ajudar a transformar o estado em um lugar melhor e, para tal, a ajuda da população é indispensável”, garantiu o coordenador do Disque Denúncia, capitão Roberto Feliciano.

Apuração

O trabalho realizado pela central do Disque Denúncia passa por um rigoroso trabalho de filtragem. Uma vez que uma ocorrência é registrada, os oficiais responsáveis cruzam os dados com a atual base de informações da polícia. A partir daí, os policiais passam a analisar o caso e começam a traçar as estratégias de ação.

“Ao cruzarmos as informações com o nosso banco de dados, adotamos as estratégias e definimos as prioridades. Feito isso, encaminhamos a situação à Polícia Militar para que possam ser feitas as averiguações”, explicou Feliciano.

Números

Segundo dados do Núcleo de Estatísticas da Defesa Social, cerca de 40 denúncias são feitas todos os dias em Alagoas. Entre todas as informações repassadas, os casos mais recorrentes são queixas sobre tráfico de drogas, homicídios, posse e porte ilegal de arma.

Até o último mês de abril, o Disque Denúncia já recebeu mais de 4.200 ligações, número 5% maior do que o do mesmo período em 2014. Desde que foi criado, há sete anos, a ferramenta já contabilizou 38.700 chamadas.

Em Maceió, as localidades onde a polícia mais realiza ações oriundas do 181 são o complexo Benedito Bentes, Tabuleiro do Martins, Cidade Universitária, Clima Bom e Jacintinho. Já no interior do estado, o município de Arapiraca é o mais recebe operações advindas das denúncias.

“É um número bom, mas que, sem dúvida, vai crescer nos próximos meses. O trabalho está sendo realizado da melhor maneira possível e esse aumento na média de chamadas diárias mostra que a sociedade alagoana está confiando no trabalho desenvolvido pela polícia. Todas as frentes da segurança pública estão empenhadas para combater os índices de violência no nosso estado”, concluiu.

Serviço

Além da chamada gratuita realizada pelo número 181, aqueles que quiserem fazer denúncias anônimas à Secretaria de Defesa Social e Ressocialização podem acessar os sites da PM (http://www.pm.al.gov.br) e da PC (http://www.pc.al.gov.br), ou podem ser feitas também por email, pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Salvador Bahia

x
Página do facebook