Log in

Morre em Serrinha Manoelzinho Aboiador aos 78 anos

  • Published in Serrinha

Morreu na tarde da última segunda-feira, 3, aos 78 anos, Manoel Tomáz de Aquino, o Manoelzinho Aboiador. O repentista e compositor estava internado no Hospital Municipal de Serrinha (HMS) e sua morte foi confirmada às 17h.

Segundo o site PCS, no dia 4 de julho ele foi internado pela primeira vez no Hospital Santana (HS) devido a complicações causadas pelo diabetes, mas manoelzinho aboiador governador bahiarecebeu alta dias depois. No fim de semana a situação se complicou e ele foi levado para o HMS, onde morreu.

Manoelzinho Aboiador teve um destaque expressivo na cultura artística regional desde 1967, ano em que desembarcou em Serrinha.

Velho Uirapurú, como se auto denominava, Manoel Tomáz de Aquino nasceu no bairro do Salgado, em Caruarú-PE, em 1937. Ele fez história ao lado de Vavá Machado e Marcolino, Galego Aboiador, Zé de Almeida, Pedro Bandeira, Lourinaldo Vitorino e Nozinho do Xaxado, principais nomes do aboio e repente sertanejo, e gravou, consecutivamente, 5 discos de aboios, toadas e forró pela extinta gravadora Condil de Recife-PE.

Ouça o Cd de Manoelzinha Aboiador

O álbum “Pranto e Dor de Um Vaqueiro”, maior sucesso da carreira, foi gravado em 1973. Em 1999, ele gravou o seu primeiro CD. A obra foi intitulada como “Luar do Sertão”. O segundo CD, “Forró e Toadas”, foi gravado em 2004.

Em Serrinha, o repentista era presença indispensável na vaquejada do Parque Maria do Carmo, cavalgadas e pega de boi na caatinga. Para grandes políticos, empresários e artistas, Manoelzinho cantava o sentimento do vaqueiro e do homem do campo. O “Prazer de Fazendeiro” e “Quando a Seca no Sertão” são algumas das composições do velho gigante dos aboios que retratam o nordestino e a tradição das vaquejadas.

No ano de 2006, o artista recebeu o título honorífico de cidadania serrinhense.

Órfão de pai aos 12 anos, Manoelzinho também conquistou fama como adestrador de cavalos e ganhou vários prêmios. Atualmente ele vivia em uma casa simples, no bairro da Vaquejada, e recebia uma aposentadoria de apenas R$ 788,00 (salário mínimo).

Apesar dos problemas financeiros e de saúde, o Velho Uirapuru nunca perdeu seu senso de humor e paixão pelo sertão. “O gado é a minha vida, meu tudo, minha alma”, disse, em uma das últimas entrevistas.

O enterro está previsto para acontecer nesta terça-feira, 4. O horário e local ainda serão definidos.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Salvador Bahia

x
Página do facebook